7º Módulo – Subdivisão Binária

SUBDIVISÃO DOS TEMPOS

As notas não são tocadas apenas em tempos inteiros.

Cada tempo musical pode ser dividido em duas, três, quatro, cinco… partes.

Na subdivisão Binária cada tempo musical se divide em duas partes, sendo a primeira parte Forte e a Segunda fraca.

Na subdivisão ternária cada tempo se divide em três partes, sendo a primeira parte Forte e as demais fracas

Neste módulo abordaremos apenas a subdivisão binária do tempo.

subdivisão

Subdivisão Binária

A Subdivisão Binária é quando temos que executar duas notas em apenas um tempo musical.

Nos exercícios que se seguirão pronunciaremos a sílaba “Tá” para a primeira parte do tempo e o “ti” para a segunda parte.

Note que, na figura 01 cada Unidade de Tempo foi dividida em duas partes, sendo que ao marcar os tempos com a mão, a parte Forte do tempo está embaixo enquanto a segunda parte do tempo sempre coinsidirá com a parte superior do movimento.

Em cada compasso é obedecida uma Acentuação Métrica em que o primeiro tempo do compasso é forte e os demais são fracos. Da mesma maneira deve-se se pensar na subdivisão dos tempos, dando-se mais ênfase ao “Tá” e diminuindo a intensidade para o “ti”.

No MTS pede-se que, priemiramente seja feito a Linguagem Rítmica efetuando apenas movimentos de baixo para cima com a mão direita.

Movimento da mão para leitura rítmica

Já ao solfejar você deve fazer o movimento de mãos apropriado para cada compasso  em que a métrica do compasso seja evidenciada:

Movimento da mão para solfejo

LIGADURA E PONTO DE AUMENTO

Existem outras maneiras de se aumentar a duração das figuras musicais, por meio das Ligaduras, e do Ponto de Aumento.

A Ligadura de Valor ou de Prolongamento é colocada ligando duas notas de mesma altura, somando-lhes a duração. De maneira que ouvimos apenas um som.

Exemplo:

Ligadura e ponto d aumento

Da mesma maneira o ponto de aumento contribui para o prolongamento da duração da nota musical, aumentando a metade do valor da nota que o precede.

Pode-se usar até 3 pontos de aumentos na mesma figura musical, sendo que o 2º ponto equivale a metade  do valor do 1º, e o 3º ponto equivale a metade do 2º. Como mostrado a seguir.

Como mostrado acima:

  • Uma semínima pontuada equivale a uma semínima ligada com uma colcheia;
  • Uma mínima com ponto duplo equivale a uma mínima ligada a uma semínima e a uma colcheia;
  • Uma mínima com ponto triplo equivale a uma mínima ligada a uma semínima, a uma colcheia e a uma semicolcheia.

Existem outros tipos de ligadura que não exercem a função de prolongamento do som, porém influenciam na articulação do trecho musical.

Exemplo:

  • Ligadura de portamento – que liga duas notas de diferentes alturas. Neste tipo de ligadura, para os instrumentos de sopro, ataca-se a 1ª nota e prolonga-se a emissão de ar para as demais notas que estiverem sob a ligadura.
  • ligadura-de-portamento
  • E Ligadura de fraseado – que indica os limites da frase musical. Este tipo de ligadura será tratado no 8º Módulo.
  • ligadura-de-fraseado

Síncopas

Síncopas é, por definição, uma mudança do acento métrico que, ao invés de cair em tempos fortes do compasso, é deslocado para partes fracas.

O aluno deve ter como princípios básicos as seguintes concepções de estudo:

1) As notas que antecedem e seguem a nota sincopada devem ser tocadas mais curtas do que está escrito e cerca de três vezes mais leve que a nota sincopada ou enfatizada.

2) A nota sincopada deve ser tocada próxima do seu valor completo e receber três vezes mais volume do que a nota precedida e a seguinte.

3) A nota sincopada não deve ser tocada displicentemente, de maneira rude e inacabada. Quando tiver uma colcheia, deve-se tomar cuidado ao tocá-la, para que ela não seja atacada de forma tão árdua, no lugar de ser enfatizada.

A princípio, pratique bem devagar, dando especial atenção nos volumes relativos a cada nota, concentrando-se nos resultados até que se torne um hábito acentuá-las corretamente e sustentá-las no exato valor de cada nota escrita.

Endecagrama

É uma pauta teórica também chamada de sistema 11 linhas.

endecagrama

Observe o que acontece quando se elimina a linha do meio. Surge o Sistema de pentagramas normais, com uma nota comum às duas claves, o DÓ Central.

Com o sistema endecagrama fica mais fácil compreender a leitura das duas claves, facilitando a leitura das notas graves. Este sistema é muito utilizado nas partituras para piano.

endecagrama_2

COMO PRONUNCIAR A LEITURA RÍTMICA NAS NOTAS LIGADAS OU PONTUADAS

estudo-das-subdivisoes

  1. No caso 1, como o ponto prolongou a nota, basta fazer o prolongamento da sílaba “a” para completar o valor do tempo. Tá-a-a
  2. No caso 2 pronuncia-se um “Tá” com um prolongamento de um “a”, para a mínima e outro “Tá” para a semínima. Tá-a-ta
  3. O terceiro caso acontece a subdivisão binária de cada tempo. Ta-ti-ta-ti.
  4. No quarto caso a segunda nota inicia-se na 2ª parte do 1º tempo, onde a pronúncia é “ti”, e se prolonga até a 1ª parte do segunto tempo, fazendo com que a pronúncia do “ti” seja acrescentada pela vogal “i”. Ta-ti-i-ti
  5. No último exemplo a ligadura fez com que o 1º tempo se prolongasse até a 1ª parte do segundo tempo, fazendo com que a pronúncia ficasse desta forma: Tá-a-ti.
About The Author

William Cezario

Originário de Brasília DF, iniciei meus estudos musicais na CCB do Gama-DF aos 9 anos de idade, Hoje sou encarregado musical, e profissionalmente sou músico na Banda de Música do CBMDF. Este site tem por objetivo a troca de experiência musical entre os músicos da CCB e a qualquer outro admirador da arte musical.

Comentários

3 Comments

  • rubens

    Reply Reply 20 de setembro de 2017

    já estou caprichando no setimo módulo.

  • talles

    Reply Reply 1 de fevereiro de 2018

    quando aprendemos musica na ccb, podemos ser musicos profissionais sem perder a liberdade?

    • William Cezario

      William Cezario

      Reply Reply 4 de fevereiro de 2018

      Oriento para que converse com os encarregados de sua comum congregação.

Leave A Response

* Denotes Required Field